Nutrire: valorizamos quem valoriza você!

Menu

Gostou desse conteúdo? Preencha o formulário abaixo para receber mais novidades exclusivas do nosso blog:

Você gosta de cães ou gatos?

31.08.2023

Pets podem ter depressão: descubra a verdade por trás do mito

Nossos animais de estimação desempenham um papel fundamental em nossas vidas, trazendo alegria, companhia e amor incondicional. No entanto, assim como os humanos, os pets também podem passar por momentos difíceis emocionalmente. 

A questão que muitos tutores se perguntam é: os pets podem ter depressão? 

Conversamos com a veterinária Elis Regina Lusa, que também é analista técnica da Nutrire, para explorar essa questão e descobrir a verdade por trás desse mito.

A complexidade das emoções animais

Os animais possuem sistemas nervosos complexos e são capazes de experimentar uma gama variada de emoções, incluindo a tristeza e a melancolia. Embora eles não possuam a mesma compreensão abstrata da depressão como os seres humanos, isso não significa que suas emoções sejam menos reais. Muitos tutores relatam mudanças comportamentais em seus pets que podem ser indicativas de problemas emocionais.

Sinais de possível sofrimento emocional:

Mudanças no apetite: Uma perda repentina de apetite ou um aumento significativo no consumo de comida pode ser um sinal de estresse ou tristeza em animais de estimação.

Isolamento: Se um pet que costumava ser sociável começa a se isolar e evitar interações, isso pode indicar que algo não está bem emocionalmente.

Apatia: Falta de interesse em brincar, passear ou participar de atividades que antes eram prazerosas pode ser um indicativo de um estado emocional comprometido.

Alterações no Sono: Mudanças no padrão de sono, como dormir demais ou de menos, podem estar relacionadas a problemas emocionais.

Comportamentos destrutivos: Animais de estimação que começam a destruir objetos, arranhar móveis ou realizar comportamentos compulsivos podem estar lidando com ansiedade ou estresse.

Quais as causas possíveis para essas tristezas?

Várias situações podem desencadear uma resposta emocional em animais de estimação:

Mudanças na rotina: Mudanças significativas no ambiente, como mudança de residência ou a chegada de um novo membro da família, podem causar desconforto.

Separação: A ausência prolongada de um tutor pode causar ansiedade de separação em cães e, em alguns casos, tristeza em outros animais.

Perda de um companheiro: A morte de outro animal de estimação ou de um companheiro próximo pode ter um impacto emocional profundo.

Doença ou dor: Animais que estão enfrentando doenças crônicas ou dor podem demonstrar sinais de tristeza ou apatia.

O que fazer nesses casos?

Dra Elis explica que se você suspeita que seu pet está passando por dificuldades emocionais, é fundamental procurar orientação veterinária. “Veterinários especializados em comportamento animal podem ajudar a identificar as causas subjacentes e recomendar tratamentos ou terapias adequadas para ajudar o seu pet a se sentir melhor”, diz.

A ideia de que os pets podem ter depressão não é um mito completo. Embora os animais de estimação não experimentem a depressão da mesma maneira que os seres humanos, eles são capazes de sentir emoções complexas. 

“Portanto, é importante estar atento aos sinais de possíveis problemas emocionais e procurar ajuda profissional quando necessário, para garantir que nossos amados companheiros peludos tenham uma qualidade de vida emocional saudável”, conclui a veterinária.

Compartilhe esse post e alerte seus amigos que também são pais e mães de pet.

Voltar
31.03.2022

Renata Fan, “Abel e Messi” reforçam o time Monello, da Nutrire

Leia mais
23.12.2017

Não esqueçam dos pets nas festas de fim de ano!

Leia mais
09.11.2023

Novembro Azul para pets: cuidando da saúde dos nossos amigos de quatro patas

Leia mais