Nutrire: valorizamos quem valoriza você!

Menu

Gostou desse conteúdo? Preencha o formulário abaixo para receber mais novidades exclusivas do nosso blog:

Você gosta de cães ou gatos?

14.12.2018

FIV e FeLV - Quais os sintomas e como prevenir?

Quem tem gatos possivelmente já ouviu falar ou têm alguma dúvida sobre estas duas perigosas doenças: FIV e FeLV. Conheça um pouco melhor cada uma delas e aprenda sobre seus sintomas e prevenção.

O vírus da leucemia felina (FeLV) e o vírus da imunodeficiência felina (FIV) estão distribuídos mundialmente e afetam principalmente felinos domésticos, além de também afetarem outras espécies de felinos. A prevalência das infecções por estes agentes é variável entre as diferentes regiões geográficas, sendo relatada maior incidência, destas doenças, quando existe uma alta densidade populacional de felinos errantes e de vida livre. Os vírus FeLV e FIV, são membros da mesma família (Retroviridae), porém pertencem a gêneros distintos, e estão associados com diversas condições mórbidas nos felinos domésticos.

A infecção pelo FIV torna os animais mais suscetíveis a outras infecções e ao desenvolvimento de neoplasias, pois está associado ao desequilíbrio do sistema imunológico dos animais. Desta forma, o vírus não está diretamente relacionado às manifestações clínicas encontradas, sendo as infecções secundárias responsáveis pelas condições mórbidas encontradas. As alterações clínicas visualizadas são numerosas tendo grande variação de acordo com a fase da infecção.

O vírus da FIV é normalmente transmitido pelo contato direto de animais sadios com animais infectados, ocorrendo majoritariamente por meio de mordidas e arranhões durante episódios de brigas e disputas nas interações sociais entre felinos. Animais infectados geralmente possuem uma sobrevida alta, expondo os animais de seu convívio ao risco de infecção viral.

Na FeLV os sinais clínicos apresentados são variados e inespecíficos, pois dependem do sistema envolvido na infecção e da manifestação de doenças secundárias. As manifestações clínicas normalmente encontradas em animais positivos para este agente são neoplasias, imunossupressão, desordens hematológicas, síndromes reprodutivas e neurológicas. Além, destes sinais, os animais positivos podem apresentar perda de peso, febre, desidratação, diarréia, conjuntivite e infecções orais.

A transmissão ocorre pelo contato direto entre gatos positivos para FeLV e animais sadios, sendo que o vírus é eliminado principalmente pela saliva. O vírus também está presente no sangue, secreção nasal, lágrimas, fezes e no leite.

A prevenção da transmissão destas viroses consiste principalmente em evitar o contato de animais sadios com animais positivos para os vírus. O controle da circulação de felinos, evitando contato com animais que vagam pelas ruas, pode contribuir com a diminuição da incidência destas doenças nas populações de felinos. Além de evitar o contato, atualmente existem vacinas comerciais que auxiliam na prevenção e controle destas doenças.

Para o diagnóstico dos vírus FIV e FeLV, podem ser realizados diversos exames laboratoriais específicos. Além disso, existem testes rápidos, conhecidos como SNAP testes, que podem ser utilizados por médicos veterinários, como uma ferramenta auxiliar no diagnóstico destas doenças.

Portanto, lembre-se de levar regularmente seu pet ao médico veterinário, para o acompanhamento e monitoramento constante de sua saúde de seu bichano. Com estes cuidados você estará proporcionando uma vida longa e saudável a seu amiguinho.

 

Gabriel Victoria Martins

Médico Veterinário CRMV-RS 16272

Gestor Técnico Comercial da Nutrire Indústria de Alimentos Ltda

Voltar
16.02.2018

Cuidados com os pets no verão

Leia mais
19.01.2018

Birbo é parceira no adestramento do Cusco, novo cachorrinho do Guri de Uruguaiana

Leia mais
15.06.2018

Dois novos sabores na Birbo Gatos

Leia mais