Nutrire: valorizamos quem valoriza você!

Menu
04.05.2018

Cuidados na alimentação da cadela gestante e lactante

Durante a gravidez, as cadelas sofrem inúmeras alterações comportamentais, hormonais e físicas. Por isso, necessitam de uma nutrição equilibrada, tanto para manter a saúde da futura mamãe, quanto para garantir que a ninhada nasça e cresça saudável.

Algumas dicas sobre alimentação da cadela gestante e lactante ajudam muito nessa fase. A primeira coisa a fazer quando se descobre a gravidez, é substituir a ração normal por um alimento com maior valor energético e com nível de proteína mais elevado.

O alimento mais indicado é uma ração para filhotes, pois além de possuir uma maior quantidade de proteína e energia, também a formulação é rica em vitaminas e minerais e possui uma digestão mais fácil.

A partir da quarta semana de gestação, deve-se aumentar a porção diária, para que ao final da gestação, ela esteja consumindo cerca de 40% a mais do que a dose indicada para seu peso normal. Isso porque os filhotes estão desenvolvendo musculatura, pele, pelos e ganhando peso, e necessitam de proteína e energia disponível para isso.  

Após o parto, a mamãe precisa produzir leite para a ninhada. Nesta fase normalmente o dono se descuida da alimentação, gerando problemas para a cadela, como perda acentuada de peso e diminuição da imunidade, que podem causar doenças oportunistas como infecções de pele por fungo e bactérias, otites e até queda de pelos.

Nesta fase, deve-se aumentar, gradativamente, de semana a semana, a quantidade de alimento oferecida para que a mamãe receba todos os nutrientes necessários para a manutenção de sua saúde, imunidade e peso. Além de receber nutrientes para a produção de leite para os filhotes.

Portanto, indica-se na 1ª semana de lactação, 50% a mais de ração que a quantidade indicada ao seu peso normal, na 2ª semana, 100% a mais, na 3ª semana, 150% a mais e na quarta semana 200% a mais, e manter assim até a 6ª semana, pois, normalmente, os filhotes começam a se alimentar não somente de leite.

A partir desta fase deve-se diminuir a quantidade de alimento oferecida até o desmame total. Outra dica importante é que com o avanço da gestação e o aumento do volume do útero, bexiga, estômago e intestinos acabam sendo comprimidos, portanto é indicado dividir a quantidade diária de alimento em várias refeições, para evitar constipação e formação de gases e até cólicas intestinais. Estes cuidados aliados a exercícios físicos moderados, garantirão uma gestação e lactação tranquilas assim como filhotes fortes e saudáveis.


Thiago Marçal Andrade e Silva. Médico Veterinário formado na Universidade Federal de Santa Maria. Responsável Técnico na Nutrire Indústria de Alimentos Ltda.

Voltar
03.08.2018

Turma do Pretinho Básico apronta todas com os pets

Leia mais
03.04.2018

Nutrire participa da SUPERPET em Campinas

Leia mais
20.12.2017

Sejam bem-vindos ao nosso blog!

Leia mais