Nutrire: valorizamos quem valoriza você!

Menu

Gostou desse conteúdo? Preencha o formulário abaixo para receber mais novidades exclusivas do nosso blog:

Você gosta de cães ou gatos?

12.06.2019

Como lutar contra pulgas e evitar infestação?

Quem nunca se deparou com pequenos insetos de coloração escura fazendo a festa na pele dos seus bichinhos de estimação? As pulgas são velhas conhecidas de cães e gatos, não é mesmo? Muitos acham complicado exterminar essa verdadeira praga, especialmente em casos de infestação, mas é essencial compreender como se utiliza o antipulgas e a periodicidade ideal para obter sucesso nessa “batalha”.

Não é fácil acabar com as pulgas, pois elas se alimentam majoritariamente do sangue de mamíferos, ou seja, cães e gatos são o “restaurante” perfeito para que se mantenham vivas. Bom, geralmente, os cães se infestam de pulgas nas ruas. Porém, a manifestação mesmo se dá em casa, visto que lá o inseto encontra muitos locais para fazer a desova, aí se inicia a infestação. A pulga coloca ovos que podem permanecer ativos por até doze meses.

Ao picar a pele do bichinho, ocorre uma estimulação de células que liberam a chamada histamina - responsável pela coceira. Por isso, eles coçam tanto depois de serem mordidos. Para que isso tenha fim, o uso do antipulgas é essencial, mas desinfetar o ambiente também faz parte desse processo.

São muitas as opções no mercado para aplicação no pet, mas quem orienta corretamente sobre alternativas e como usar é sempre o médico veterinário. Você pode optar por bisnagas, mas elas variam de acordo com a marca quanto a proteção e posologia. Cães a partir de quatro semanas já podem utilizar. O medicamento tem que ser aplicado sobre o dorso, de preferência em um lugar onde o animal não consiga lamber.


Já as coleiras antipulgas duram mais, sem dúvida, mas servem para pets que vivem em lugares abertos. É preciso atentar para a alergia de alguns cães e gatos, visto que essa alternativa pode causar irritação na pele. Comprimidos também podem ser utilizados, mas segundo orientação médica. Seja qual for a sua escolha, acompanhamento com profissional especializado é fundamental para manter a saúde do seu animal de estimação. Em caso de infestação, é preciso manter o local limpo depois de desinfetado. 

Dra. Luana Sartori
Médica veterinária da Nutrire

 

Voltar
16.05.2018

Série completa: Adestramento do Cusco, novo companheiro do Guri de Uruguaiana

Leia mais
21.08.2019

Descubra qual pet de desenhos animados você é!

Leia mais
07.08.2019

Cães podem auxiliar na prevenção de doenças do coração e até diminuir o risco de alergia nas crianças

Leia mais