Nutrire: valorizamos quem valoriza você!

Menu

Gostou desse conteúdo? Preencha o formulário abaixo para receber mais novidades exclusivas do nosso blog:

Você gosta de cães ou gatos?

11.11.2022

Como está o coração do seu melhor amigo?

Assim como os seres humanos, cães e gatos também podem ser acometidos de doenças cardíacas. Nesses casos, diagnóstico precoce e tratamento correto fazem toda diferença na vida dos nossos melhores amigos.    Em números, as cardiopatias correspondem a cerca de 11% das enfermidades diagnosticadas em cães e gatos. Você deve estar se perguntando agora quais são essas doenças, como prevenir e quais os sintomas, correto?      Ao longo deste artigo, vamos trazer todas as informações para vocês. Isso porque a Dra. Cecílie Papais, veterinária da Nutrire, vai dar dicas preciosas de como lidar com esses problemas da melhor forma possível.      Coração: quais são as doenças mais comuns nos cães?      No caso dos cães, cerca de 10% dos pets que chegam para atendimento têm problemas cardíacos. A doença crônica da valva acomete 75% destes animais.    “Vamos imaginar que a valva seja como uma porta que abre e fecha com a função de direcionar o fluxo sanguíneo no interior do coração”, explica Dra. Cecílie.     Agora imagine um problema no funcionamento desta porta tão importante para a vida do cachorro.    Na prática, a valva se torna espessada e vai se degenerando ao longo do tempo, promovendo uma série de manifestações clínicas graves.      Quais as doenças cardíacas mais comuns nos gatos?     A doença mais comum nos felinos se chama hipertrofia. O que acontece nesses casos é que o músculo cardíaco fica muito forte, fazendo com que o coração não consiga relaxar adequadamente.     Conhecida no meio veterinário como cardiomiopatia hipertrófica (CMH), a doença é caracterizada por uma hipertrofia do ventrículo esquerdo.    Muitos médicos acreditam que a influência genética conta muito para o problema.      Como identificar que o coração do meu pet está doente?      Como acontece com os seres humanos, as doenças do coração podem iniciar de forma muito silenciosa. Por isso, as idas frequentes ao veterinário são fundamentais na identificação de qualquer problema.     De qualquer forma, os sintomas mais comuns são: apatia, cansaço, falta de apetite, cianose, aumento do volume abdominal, vômitos, dificuldade respiratória, tosse após caminhadas ou exercícios, entre outros.    “Os animais que apresentam mudança de comportamento de uma hora para outra devem ser sempre examinados. Não é normal que isso aconteça em pets que estejam se sentindo bem”, alerta.    desmaios também podem acontecer     Vale dizer também que problemas cardíacos podem levar cães e gatos ao desmaio. “Isso ocorre porque a redução de fornecimento de sangue e oxigênio para o organismo leva à perda de consciência”, acrescenta.    A dica é: procure o médico veterinário se você observar qualquer um dos sintomas citados. “O mais importante, como falamos sempre, é realizar o check up do pet. Essa constância na realização dos exames preventivos torna o tratamento mais simples e menos prejudicial para o animal”, diz.    Filhotes também precisam desse cuidado, pois podem apresentar alteração cardíaca.     Qual é o tratamento para doenças cardíacas em cães e gatos?     Essa resposta pode variar muito, pois vai depender do tipo de doença e da fase em que ela se encontra. Geralmente, medicamentos funcionam bem.    “O importante após o diagnóstico de uma cardiopatia é que tutor e veterinário estejam em sintonia para uma observação mais atenta ao pet”, explica.     O que Cecílie quer dizer é que não basta dar o medicamento, é preciso analisar como esse animal vai se sentir com ele, se houve melhora, se ele está menos cansado, se está comendo mais, além de realizar visitas mais frequentes ao consultório para acompanhamento.     “Um conjunto de ações e muita parceria serão necessários. E, claro, amor, muito amor para seu melhor amigo”, finaliza.
Voltar
20.12.2017

Sejam bem-vindos ao nosso blog!

Leia mais
12.02.2020

Planos de saúde para pets, vale a pena ter um?

Leia mais
15.06.2018

Dois novos sabores na Birbo Gatos

Leia mais