Nutrire: valorizamos quem valoriza você!

Menu
15.01.2018

Vou viajar. O que fazer com o meu gato?

As férias estão chegando, e você vai viajar com a família completa? E como fica o bichano, levar junto ou deixar em casa? Essas questões não são de simples resposta, mas confira algumas dicas para garantir o bem-estar do gatinho e garantir a sua tranquilidade!

Posso deixar o meu gato em casa quando eu viajar?

Se você tiver alguém conhecido que tenha responsabilidade e que goste de gatos, é uma boa alternativa, porque os gatos, ao contrário dos cães, costumam ser mais caseiros e possuem rotinas fixas. Caso você não tenha alguém responsável e de sua confiança, já existem serviços de Pet Sitter, que são pessoas habilitadas para cuidar do seu gatinho, mas atenção, sempre se certifique das capacitações desses profissionais.

Hotelzinho?

Hoteizinhos são hotéis específicos para pets. E hospedá-lo em locais como esses vai depender da personalidade do seu gato. Se ele for mais calmo e já esteja acostumado com esse tipo de situação, o local for de sua confiança e com espaços amplos, o hotelzinho poderá ser uma boa solução, é importante conhecer os locais antes de deixá-los para poder evitar maiores problemas. Se o seu gato for mais medroso, tímido e tenha dificuldades de adaptação, ir para um hotel será uma experiência muito desagradável e estressante o que será extremamente prejudicial para a saúde dele.

Precisarei viajar com o meu gato. O que fazer?

Nesse caso algumas precauções também serão necessárias para que seu felino sinta o menor desconforto possível. Independentemente do tipo de transporte que será utilizado é importante você ter uma caixa de transporte para gatos. O ideal é que antes de viajem ele já utilize a caixa para ir se acostumando com o local que ele ficará durante o trajeto, e no momento do transporte, é indicado que ele tenha alguns de seus brinquedos preferidos para que se distraia.

No caso de viagens de avião é preciso conhecer as regulamentações da Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC) e da Companhia Área, no caso de descumprimento de algumas das normas o embarque não será permitido. Importante prestar atenção a alimentação do gato, o indicado é que ele não coma no mínimo umas três horas antes da viagem nem durante ela, pois ele precisará desse tempo para fazer a digestão e não passar mal durante o transporte.

Os locais de hospedagem são menos comuns em relação aos que aceitam cães, portanto certifique-se de que eles aceitam gatos, esses locais também poderão cobrar uma taxa extra pela presença do animal.

Lembre-se! Acima de tudo está o bem-estar do seu bichano, isso é o mais importante, tente fazer o possível para que seu gatinho tenha o menor impacto possível com esses períodos de férias. Essas dicas podem ser adaptadas a cada situação, pois cada tutor conhece melhor do ninguém o seu felino.

Boas férias para você e para seu companheiro.

Voltar
08.06.2018

Castração em cães, vantagens e desvantagens

Leia mais
09.03.2018

Projeto Cãoterapia na Apae de Poços de Caldas é muito amor!

Leia mais
20.07.2018

A Importância da proteína na alimentação dos pets

Leia mais