Nutrire: valorizamos quem valoriza você!

Menu
11.01.2018

As férias chegaram. Levar ou não o mascote?

Pensando em viajar? Já tem data marcada? E o seu mascote, irá junto? Sabemos que eles fazem parte de nossas famílias. Para que tenhamos tranquilidade ao viajar é bom tomarmos algumas precauções, isso ajudará na nossa tranquilidade. Para isso seguem algumas dicas importantes para o pet.

Identificação:

A primeira dica é de extrema importância. Sempre mantenha o bichinho identificado, caso ele se perca isso facilitará no seu retorno, sempre o mantenha com pingentes ou medalhinhas que contenham as informações com o nome dele, o nome do tutor, telefones de contato e se possível até o endereço. Lembre-se de fixar as informações de maneira que não permitam o extravio ou a perda da identificação.

Saúde:

Antes de viajar é importante se certificar de que as vacinas, antipulgas e desvermifugação estejam em dia, além de ser importante para o seu bichinho será importante para quem tiver contato com ele.

Para garantir e estar preparado para os imprevistos é preciso montar um kit de emergência. Se ele costuma tomar medicamentos contínuos é de suma importância que você não esqueça de levá-los e de preferência leve um pouco mais do que a quantidade exata, afinal, nunca sabemos se utilizaremos mais do que o necessário. Se o seu amigo estiver idoso, doente, grávida ou no cio, vale refletir até que ponto é necessário submetê-lo a viagem.

Viagem:

No momento da viagem é bom considerar o bem-estar do seu amigão, se for viajar de avião é importante conhecer as regras da Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC), além das normas das companhias aérea, para os animais de pequeno porte algumas companhias áreas já os permitem, desde que eles estejam em caixas de transportes e dividam o espaço da cabine com o seu tutor. Para embarcar é necessário um atestado de saúde emitido por um médico veterinário.

Se o meio de transporte escolhido for um automóvel é importante conhecer os os hábitos dele, pois, viagens longas podem ser desconfortáveis, causar mal-estar. As paradas para que eles possam fazer as necessidades e tomar água devem ser previstas, afinal queremos que eles possam aproveitar as férias também. No carro é essencial que ele esteja preso, podem ser utilizadas caixa de transporte, cadeiras próprias para cães ou um cinto adaptador específico para eles, nessa opção o ideal é de que ele seja peitoral e se ajuste ao tamanho do cão, de maneira que em uma freada ele não bata no banco da frente.

Onde ficar?

Não são todos os hotéis que aceitam animais de estimação. Por isso, verificar com antecedência se os locais aceitam nossos amiguinhos e também como é permitido utilizar o local é uma das principais dicas. O ideal é optar por locais pet friendly, pois o amigo sempre é bem-vindo. Mas, nas viagens é bom saber outros estabelecimentos que também eles podem entrar. Consulte sites e aplicativos que para mais informações, principalmente nas proximidades que irá viajar.

Lembrando que se tiver alguém da sua confiança e tenha afinidade com o seu pet também é possível pedir para que cuide dele. Mas, se o bichinho é muito apegado a você, não fique muito tempo afastado, isso evitará que ele adoeça.

E as malas?

Seu amiguinho também precisará de uma mala. Pode ser pequena, mas deverá contar com o cobertor, os brinquedos, a comida que ele está acostumado, os potes de comida e água. A caminha, se couber, e ainda um kit de higiene, como o necessário usado nos banhos. Se a viagem for para lugares frios é imprescindível a roupinha.

Veterinários durante as férias?

Ao chegar ao local é essencial procurar por um veterinário para que na eventualidade de uma urgência seja possível obter tratamento específico para o seu amiguinho. Em época de férias e em locais desconhecidos, não será uma tarefa muito fácil encontrar algum profissional para fazer o atendimento do pet. Na dúvida consulte aplicativos e site que oferecem a indicação de possíveis clínicas e profissionais. Porém não são todas as cidades que possuem o cadastro dos seus profissionais. Fique atento!

Pessoal! Essas dicas não são as únicas. Quando se trata dos nossos melhores amigos, todo o cuidado é pouco, por isso, além dessas dicas sempre é importante ter em mente que não existe ninguém melhor do que você para conhecer o seu cãozinho e saber do que ele gosta.

Ah, e não esqueça! Quando for passear com os pets, tome cuidado com o horário do passeio, pois as calçadas costumam estarem muito quentes o que pode causar queimaduras graves nas patinhas dos nossos amigos. Lembrando que eles não usam calçados, por isso fique atento aos horários de passeio e aos sinais de que o chão está muito quente, alguns pets param nas sombras e desistem de caminhar por causa da temperatura elevada no chão. Cuidado, pois em momentos de muito calor isso pode machucá-los.

Voltar
23.03.2018

Nutrire participa da Global Pet Expo nos Estados Unidos

Leia mais
08.06.2018

Castração em cães, vantagens e desvantagens

Leia mais
03.04.2018

Nutrire participa da SUPERPET em Campinas

Leia mais